skip to Main Content
Sescontech Apresenta Principais Plataformas E Soluções Disponíveis No Mercado Contábil

Sescontech apresenta principais plataformas e soluções disponíveis no mercado contábil

Pela primeira, vez o Sescontech Day foi realizado on line com a participação de empresários contábeis de todo o Brasil que queriam se atualizar sobre as principais plataformas e soluções disponíveis no mercado.

O presidente do Sescon-SP Reynaldo Lima Jr. fez a abertura do evento lembrando que muitas empresas morrem hoje por falta de acompanhamento.

“Desejamos que nossos colaboradores se tornem cada vez mais modernos e fundamentais no acompanhamento das empresas. Com ou sem pandemia, nós precisamos estar conectados”, afirmou Lima, lembrando que apesar de o governo de São Paulo não ter considerado a categoria essencial, esse foi um setor fundamental para as empresas nesse período de pandemia com tantas modificações.

Como ajudarmos os contadores a serem heróis para seus clientes? Com essa pergunta o Coordenador de Marketing da Conta Azul, Gabriel Manes iniciou a primeira palestra da tarde.

“Nosso propósito é transformar o Brasil por meio do empreendedorismo. Somos uma parcela que continua trabalhando pelas empresas. O mercado contábil nunca teve uma chance tão clara de mostrar sua força e papel tão importante no apoio ao empreendedorismo. Nunca foi tão fácil falar com o empresário sobre gestão. Muitas vezes esse assunto perdia a prioridade antes”, defendeu Gabriel.

Nesse período de crise, Gabriel vê oportunidades de crescimento para o setor. Ele afirma que é preciso ter a proatividade em ajudar o cliente a passar por essa fase difícil, orientar de forma personalizada, construir cenários, auxiliar no corte inteligente de custos, ajudar seu cliente a conseguir empréstimos financeiros de forma planejada, quando necessário. E também, aplicar as mudanças e MPs do governo para o contexto do negócio dele.
Na mesma linha de pensamento, o diretor de contas da Omie Wagner Xavier afirmou que o contador nunca trabalhou tanto quanto nessa fase de pandemia.

“Somos os médicos das empresas. Nosso propósito é tornar as empresas mais produtivas. O ambiente fiscal está ainda mais complexo, com tantas MPs e o empreendedor que encarava o contador como custo, passou a valorizar mais a categoria”, afirmou.

Marcelo Tavares, do Quickbooks apresentou uma pesquisa que mostra como o cliente vê o contador no Brasil.

“52,8% acham que o contador é responsável por manter a empresa em dia com o governo, 25,8% relação de parceria e confiança, 17,6% dos clientes consideram o muito caro pelo que entrega, 2,5% diz que o contador faz toda parte financeira da empresa e 1,4% enxerga o contador como um consultor financeiro. “Ou seja, só 4% a empresa pode transferir a gestão para o escritório. É aí que está as grandes oportunidades de crescimento dos contadores”, concluiu.

Hugo Dias da Alterdata falou sobre o processo de disrupção, ou seja, a quebra de continuidade que o mercado contábil está vivendo. Ele lembrou que em um século o setor por algumas quebras de continuidade. Em 1920 a contabilidade era teórica, em 1960 mecanizada, em 1980 surgiram os equipamentos eletrônicos, em 2000 veio a era digital e em 2020 estamos vivendo a fase contabilidade versus Covid.

“Na nossa empresa, em 4 dias colocamos 1600 funcionários para trabalhar em home office. Todo mundo passou por esse processo. Acho que esse momento nos trouxe uma nova mentalidade. A pandemia impulsionou os escritórios para se adaptar no trabalho on line. Mas isso não traz ameaça para o modelo de contabilidade tradicional”, avaliou.

Apesar de terem sido intensificadas pela pandemia, as mudanças tributárias já fazem parte do dia a dia do contador.

“O ambiente contábil é muito complexo. Nós tivemos mais de 403 mil normas em 31 anos, uma média de 35 novas normas tributárias em apenas um dia”, falou de Silas de Tarso, coordenador comercial da Wolters Kluwer.

O presidente do Instituto Fenacon Márcio Shimomoto falou sobre o aprimoramento de produtos e serviços do instituto para oferecer as melhores soluções à sua rede de associados e à população em geral.

“Nós desenvolvemos sistemas para poder fazer a certificação digital em trabalho em home office, sem a presença física das pessoas”, disse, lembrando que o instituto agrega os serviços de Certificação Digital, e cursos de capacitação on-line.

“O mundo mudou muito rápido. Essa geração não esperava viver isso. Estamos trabalhando muito também com cursos sobre atualizações sobre as MPs”, disse o coordenador comercial da Thomson Reuters Osvaldo Ribeiro.

Fonte: Semanário da Zona Norte

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
Recomendado
Home Office, como nova configuração corporativa que já está incorporada…